Voltar
Concurso Escola Alerta

"Escola Alerta!" 2018/2019

 

 

I – Designação do Trabalho - “No trilho para a inclusão, com valores e afetos!”

 

 

II – Objetivos do Trabalho

O projeto que apresentamos pretende contribuir para uma cidadania inclusiva, onde a Educação assume um papel importante nos vários contextos, dando ênfase à formação de alunos criativos, críticos, éticos, responsáveis, autónomos, solidários, altruístas, compreensivos, conscientes de si próprios e da afetividade que transmitem aos diferentes pares, reconhecendo os seus direitos e deveres em diálogo e no respeito pelos outros, tendo sempre como referência os valores dos direitos humanos. Pretende-se a participação ativa e consciente dos alunos, numa sociedade em profunda mudança, que almeja cidadãos formados e preparados para atravessar o paradigma de uma sociedade tecnológica, digital e inclusiva, através da valorização pessoal e capacitação para o desenvolvimento e aquisição de competências que menorizem a desigualdade e favoreçam a complementaridade e o enriquecimento mútuo entre os cidadãos, para o exercício de uma cidadania inclusiva. Desta forma, importa criar condições de equilíbrio entre as competências adquiridas pelos alunos, a compreensão que delas fazem, e a utilização das mesmas na participação em sociedade. Espera-se assim, que os alunos, à luz de uma cidadania inclusiva e responsável, aprendam a conhecer, aprendam a fazer, aprendam a viver juntos e a viver com os outros, e aprendam a ser cidadãos que sabem viver de forma proficiente e hábil, em sociedade.

Os pressupostos supracitados vão ao encontro daquilo que é pretendido como “Perfil dos Alunos para o Século XXI”, integrado no Projeto de Autonomia e Flexibilidade Curricular - PAFC (Despacho n.º 5908/2017, de 5 de julho), projeto que o Agrupamento “abraçou” no ano transato, com continuidade no presente ano letivo. Os mesmos pressupostos também convergem para a missão, visão e valores das linhas orientadoras do Projeto Educativo do Agrupamento, que definem um perfil de aluno com base humanista, resultante de uma educação com ênfase nas aprendizagens, essencialmente aprendizagem dos valores e para os valores, onde a inclusão assume lugar de destaque.

O projeto tem como principais objetivos:

- Promover a participação plena dos alunos nas mais diversas esferas da sociedade através da capacitação de competências, que impeçam a limitação do exercício dos direitos e deveres de cidadania;

- Promover o desenvolvimento de aprendizagens que potenciem atitudes cívicas a nível individual, no relacionamento interpessoal e no relacionamento social e intercultural;

- Promover o envolvimento da comunidade educativa em ações que permitam aos alunos exercer uma cidadania plena e responsável;

- Promover uma escola inclusiva que promova o respeito pelas diferenças pessoais/culturais dos alunos, famílias e outros elementos da comunidade educativa;

- Estabelecer parcerias com entidades locais, de âmbito educacional, social e cultural.

 

 

III – Metodologia utilizada na realização do trabalho

O trabalho desenvolve-se no âmbito da disciplina de Educação para a Cidadania e do projeto “No trilho para a aprendizagem”, em articulação com as disciplinas de Cidadania e Desenvolvimento, Ciências Naturais, Português, Música, Educação Visual, Educação Tecnológica, Educação Artística, em sala de aula e no Centro de Apoio à Aprendizagem-CAA.

A metodologia adoptada é a de trabalho de projeto, com ênfase nas metodologias ativas, assumindo como ponto de partida a problematização, no desenvolvimento das temáticas propostas e de trabalho colaborativo entre alunos e respetivos professores, para a definição das tarefas a realizar, assim como a sua avaliação e respetiva concretização.

O trabalho contempla a articulação vertical e horizontal entre disciplinas do currículo do 5.º ano do ensino básico, enfatiza-se aqui a importância do trabalho colaborativo entre docentes, não só para a concretização das diferentes tarefas mas também para a monitorização de aprendizagens efetuadas.

Das atividades realizadas destacam-se: -Pesquisas orientadas com recurso às tecnologias educativas digitais, em pares/grupos, para posterior reprodução do conhecimento em tarefas relacionadas com as temáticas dos valores e afetos; -Atividades para a aprendizagem, utilização e manipulação das tecnologias de informação e comunicação;

-Sessões de desenvolvimento de competências sociais e pessoais pela Psicóloga do Agrupamento na disciplina de Cidadania e Desenvolvimento; -Sessão de sensibilização ambiental, jogo digital sobre separação de resíduos e separação física de resíduos nos diferentes ecopontos; -Confeção de papel reciclado; -Elaboração de formas em papel reciclado com mensagens alusivas aos valores e afetos; -Construção da “Árvore dos valores e dos afetos”; - Exposição, no Dia Aberto à comunidade, alusiva aos valores e afetos – Árvore e Mural dos valores e dos afetos, com a participação da Associação de Pais e Câmara Municipal de Cuba; - Encontros Intergeracionais em articulação com a Santa Casa da Misericórdia de Cuba; -Jogos humanos com participação em eventos tradicionais locais da comunidade (N. Sr.ª da Represa, em Vila Ruiva), assim uma visita de estudo a uma olaria em Beringel; -Teatro sobre a temática dos valores e afetos; -Atividades de articulação com a Biblioteca Escolar e Biblioteca Municipal (Feira do Livro); -Reflexão conjunta sobre as atividades desenvolvidas.

Consideramos desta forma que o projeto que apresentamos permite a promoção de estratégias que proporcionam o desenvolvimento de competências para exercer uma cidadania responsável e participar assim na construção de uma sociedade para todos.

 

IV – Recursos utilizados

Alunos, pessoal docente e não docente, Autarquia, recursos do A.E.Cuba (Gabinete de Apoio ao Aluno e à Família, Centro de Apoio à Aprendizagem, Plano Nacional de Cinema, Biblioteca), Santa Casa da Misericórdia de Cuba, Centro de Recursos para a Inclusão CRI - Centro de Paralisia Cerebral de Beja, Comissão de Proteção de Crianças e Jovens - CPCJ, Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas de Cuba, Biblioteca Municipal - Feira do livro, Associação “Terras de Dentro” – Cresce e Aparece, Escola Segura e Make it Better (Associação para a Inovação e Economia Social) – Projeto SparkSEEDs.

 

V – Resultados obtidos (pontos fortes, pontos fracos, como se sentiram os alunos ao participar, avaliação global).

Pontos Fortes – Consideramos que os objetivos do projeto foram alcançados com sucesso. Os participantes (alunos, professores e restante comunidade educativa) demonstraram-se empenhados na realização das atividades e consequentemente na resolução de problemas relacionados com a prática de uma cidadania inclusiva. Através da monitorização podemos verificar melhorias na mudança de comportamentos que envolvem a prática de competências pessoais e pró-sociais, no relacionamento com o outro e com a comunidade escolar, respeitando a diferença.

Pontos Fracos – O facto do projeto ainda se encontrar a decorrer, em âmbito restrito na Comunidade, ainda que se continue a concertar sinergias, perspetivando-se o alargamento do seu alcance, nomeadamente com a concepção de uma oficina de valores e a criação de uma futura Sala de Snoezelen, como recurso do Centro de Apoio à Aprendizagem (CAA), que se prevê como um espaço que privilegie e promova o bem estar, através de um ambiente multissensorial, que proporcione conforto, relaxamento físico e psíquico, com melhorias ao nível da diminuição da ansiedade e de tensão, aumentando comportamentos sociais mais assertivos entre os seus utilizadores, tanto nos alunos do agrupamento assim como, noutros elementos da Comunidade, que sejam passíveis de beneficiar deste recurso terapêutico.

Voltar
  • Facebook Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Instagram ícone social

© 2019 - Agrupamento de Escolas de Cuba